21 de outubro de 2011

LEITURA DA CARIDADE

A caridade não será transmitida apenas através da frase que a ensina, embora devamos a melhor
veneração ao verbo edificante...
Não será aprendida tão somente nas páginas consoladoras da antologia religiosa...
Será lida, acima de tudo, em nossa própria existência.
No lar, o esposo conhecer-lhe-á os princípios na renunciação da companheira, tanto quanto a esposa, contemplar-lhe-á a excelsitude na correção irrepreensível do homem que preside a casa. Os filhos observar-lhe-ão os ensinamentos na conduta enobrecedora dos pais e os familiares, no sentido comum, procurar-lhe-ão o tesouro vivo naquele que fala e se movimenta em seu nome.
Nas instituições, os dirigentes identificar-lhe-ão a sublimidade na cooperação digna dos subalternos e os que obedecem notar-lhe-ão a grandeza naqueles que guardam a autoridade e orientam o serviço.
Não nos esqueçamos de que no lar e na vida pública, todos os que nos cercam esperam de nós a mensagem
da caridade, através dos nossos mínimos atos de compreensão, afabilidade, carinho e gentileza.
Nosso coração é diariamente lido pelos outros na palavra que emitimos, na frase que escrevemos,
no compromisso que assumimos
ou nos gestos que praticamos.
É preciso lembrar, pois, na altura de nossos atuais conhecimentos espiritistas, que não mais nos basta a doação do supérfluo para a revelação da divina virtude, na ordem material da vida.
Recordemos o dever de dar de nós mesmos, com esforço, sacrifício pessoal, disciplina e suor, em nossas relações com os semelhantes, se desejamos assimilar a lição que Jesus nos legou.
Façamos de nossa experiência um livro aberto de amor puro, em que nossos irmãos de caminho possam ler a fraternidade e a cooperação, em todas as nossas obrigações bem cumpridas e a caridade será fulgurante estrela em nosso coração, brilhando para os que convivem conosco e clareando-nos o caminho para a glória da vida eterna.

***Emmanuel***

14 de outubro de 2011

PRESENÇA DE LUZ

Se puseres amor no tempo que Deus te reserva, nunca te sentirás sob o domínio do tédio ou do desânimo porque
as tuas horas se converterão em prazer de servir.
Se colocares amor nas afeições que o Senhor te permite cultivar, nunca sofrerás ingratidão ou desengano porque transformarás o próprio espírito em vaso de abnegação
e de entendimento, colhendo de ti mesmo a felicidade
de fazer a felicidade dos entes queridos.
Se cultivares amor na execução do dever que a Divina Providência te atribui, nunca experimentarás cansaço
ou desalento porque o trabalho se te fará fonte de alegria
na alegria de ser útil.
Se aplicares amor nos recursos verbais que a sabedoria eterna te confere, nunca te complicarás em manifestações infelizes porque a tua palavra se transubstanciará em clarão e benção, naquilo em que te expresses.
Se espalhares amor num lugar em que as leis da vida
te situam, nunca te observarás na condição de vítima
do desequilíbrio porque a tua influência se tornará serenidade e esperança, garantindo a harmonia e a tranqüilidade onde estejas.
Ah! Se conservares o amor no coração, obra divina do universo, nunca te perderás na sombra, porque terás convertido a própria alma em presença de luz.

8 de outubro de 2011

ABOLIÇÃO DO MAL

Quem se refere à perseguições e calunias,
rixas e desgostos, na maior parte das
circunstâncias, está destacando a influência
do mal. Quantos milhares de caminhos,
entretanto, para equilíbrio e restauração,
alegria e esperança se todos nos empenhássemos
a extinguir impressões negativas no nascedouro!
Determinado amigo terá incorrido no erro de que
o acusam, todavia se nos afastamos da censura
que o envolve, anotando-lhe unicamente as
qualidades nobres de filho de Deus, com
possibilidades de recuperação iguais às nossas,
mais depressa se verá liberto da inquietação
na sombra para adquirir a tranqüilidade de
consciência. Certo acontecimento menos feliz
haverá sido indiscutivelmente um desastre
social, no entanto, se nos abstemos de
comentá-lo nos aspectos destrutivos, teremos
cooperado para que se lhe pulverizem os
destroços morais, sem piores conseqüências.
Aquela injúria assacada contra nós efetivamente
nos haverá queimado as entranhas do Ser,
entretanto desaparecerá nas correntes profundas
do tempo, se nos consagrarmos a olvida-lo, sem
comunicar-lhe o fogo devorador aos entes
queridos, através de alegações menos edificantes.
Essa confidência amarga ter-nos-á atingido o
coração, por farpa invisível, mas não ferirão
outros, se nos dispusermos a esquece-la.
Reflitamos na contribuição da paz a que
todos somos chamados e para a qual todos
somos capazes com segurança e eficiência.
Para começar, porém, de maneira substanciosa
e definitiva, é preciso que o mal cesse de agir,
tão logo nos alcance, encontrando em cada
um de nós uma estação terminal das trevas.

***Emmanuel***

TOLERÂNCIA FRUTO DA CARIDADE

Tolerância é o entendimento fraterno,
é fruto da caridade.
Tolerância é a compreensão dos erros,
e fraquezas dos outros, pois todos estão,
cursando a mesma escola da vida.
Tolerância é o sentimento de respeito,
que devemos ter para com os nossos semelhantes,
quanto ao modo de viver e suas crenças.
Tolerância é entender que todos estão,
em fase de crescimento e aprendizado,
e, que cada um se encontra num nível diferente.
Tolerância é respeitar as diferenças,
e os limites de cada um.
Tolerância é saber que somos todos filhos,
de um mesmo Pai, que ama a todos indistintamente,
e que devemos nos amar e nos auxiliarmos mutuamente,
para chegarmos juntos ao caminho que nos levará à união,
à paz e à harmonia nesta grande família universal.(Gotas de Paz)

TOLERÂNCIA E FÉ

Aquele que tolera acredita que todo o mal,
é passageiro e que somente o bem é eterno.
Sejamos tolerantes para com aqueles que nos caluniam,
nos agridem e nos ferem, pois eles não sabem o que fazem.
São doentes da alma que se comprazem,
em atingir os outros pelo mal e não pelo bem.
Eles têm uma visão distorcida da realidade.
Assim, devemos agir com indulgência,
perdoando e rogando a misericórdia Divina,
a esses irmãos cujo entendimento é equivocado.
Estes, ainda não aprenderam que somente,
a prática do bem e o amor nos levam à felicidade.
Certamente, num passado não muito distante,
já tenhamos agido erroneamente,
de maneira idêntica ou até pior.
Compreendamos que não se colhe frutos verdes de uma árvore.
Há o tempo para o amadurecimento.
A natureza representa a vida em todos os sentidos.
Sejamos tolerantes e pacientes,
com a certeza de que tudo ocorre da forma como deve ser,
e, que os erros e tropeços fazem parte da nossa evolução.
Aquele cujo entendimento é maior cabe dar o exemplo,
àqueles que ainda peregrinam pelos caminhos dos enganos,
dos erros e das ilusões.
No mais, como nos disse o Mestre Jesus:
“Aquele que nunca pecou, que atire a primeira pedra.”(Gotas de Paz)

CAMINHAR COM JESUS

Caminhar com Jesus é conhecer seus ensinamentos,
e principalmente coloca-los em prática no dia a dia...
Caminhar com Jesus é conhecer-se como és,
fazendo em você mesmo uma análise, de suas ações e sentimentos...
Caminhar com Jesus é ter a confiança, de que chegarás ao seu objetivo, seja ele qual for...
Caminhar com Jesus é praticar a caridade com humildade...
Caminhar com Jesus é não esquecer jamais de orar,
e vigiar sempre em todas as circunstâncias...
Caminhar com Jesus é ter a certeza de que nunca se está só,
que temos uma proteção infinita,
independente do que trilhamos para nossa vida...
Caminhar com Jesus é o caminho mais seguro, para nossa regeneração e aprendizado...
Caminhar com Jesus é a estrada mais difícil,
porque temos que abrir mão de nossos defeitos, e propagar em nós nossas virtudes...
Caminhar com Jesus é a Benção que o Pai Celestial nós dá, sem qualquer distinção...
Caminhar com Jesus é a certeza de que chegaremos vencedores,
de nossas tarefas assumidas...
Caminhar com Jesus é o nosso maior objetivo de vida, criando em nós mesmos a força,
e a coragem para não sucumbirmos a esse chamado...(Gotas de Paz)